8.08.2017

Bacalhôa Buddha Eden

Hoje trago uma mais uma rubrica para a secção de "Out & about". Basicamente, nas publicações do "wandershots" é onde eu irei, como o próprio nome indica, partilhar fotografias de locais ou monumentos que visito. O "Em passeio" vai continuar e funcionar como a rubrica dedicada a viagens mais extensas (geralmente em vídeo). Para iniciar esta nova rubrica, resolvi vir falar do Buddha Eden, o "jardim da paz" que visitei pela segunda vez em Julho.

O Buddha Eden situa-se na Quinta dos Loridos em Carvalhal, Bombarral. Este é o maior jardim oriental da Europa e foi inicialmente criado pelo Comendador Berardo em protesto contra a destruição dos Budas gigantes de Bamyan. Este é constituído por várias secções que podem ser percorridas a pé ou num pequeno comboio que vai efectuando algumas paragens ao longo do percurso. É um jardim bastante amplo e tranquilo, repleto de cantos e recantos.

A escadaria central, conhecida como a Escadaria dos Budas Dourados, é o ponto focal do jardim e nela encontram-se inúmeros Budas de diversos tamanhos. No topo da escadaria está o Buda Gigante, um buda enorme que é visível de todo o parque.

Ao longo da colina, que se encontra ao lado da escadaria, encontram-se os Lagos da Tranquilidade. São visíveis lagos com nenúfares e peixes, pequenas cascatas e ribeiros de água rodeados de árvores. Nesta zona encontram-se também vários pequenos budas de pedra espalhados por todo o lado, que se inserem de forma harmoniosa na natureza.

No topo da colina temos também as Torres de Pagode e diversas estátuas de Budas e dragões. No parque, é também possível observar os cerca de 600 soldados de terracota, que agora se encontram pintados de azul, cada um deles único, encontrando-se alguns enterrados, tal como há 2.200 anos.

O parque possui também o Jardim de Esculturas Africanas, uma zona dedicada ao povo Shona do Zimbabué que há mais de mil anos esculpe pedra à mão transformando-a em obras de arte. Existe também um Jardim de Escultura Moderna e Contemporânea onde se pode encontrar diversas obras de arte de vários artistas, tais como Joana Vasconcelos, Alexander Calder e Fernando Botero, entre a vegetação. O último jardim que se encontra nesta zona é o Jardim Oriental.


Para finalizar, só falta falar da minha parte preferida do Jardim....o Lago do Pagode. Este deve o seu nome ao pagode vermelho que aí se encontra e é um largo lago central onde é possível observar os peixes KOI e dragões esculpidos que se erguem da água. 


Este espaço foi inaugurado em 2006 e eu visitei este espaço pela primeira vez perto dessa data, numa altura em que a visita ainda era gratuita. Gostei de voltar ao Jardim e, apesar de não ter mudado assim tanto, gostei de ver como ele se encontra actualmente. É um jardim com bons espaços verdes, muito tranquilo e que funciona bem como uma galeria de arte em espaço aberto. O espaço continua em expansão por isso quem sabe se não volto lá daqui a outros 10 anos.




E vocês? Já visitaram este espaço?
Para saberem mais informações sobre este Jardim 
cliquem neste link.




4 comentários

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.