1.13.2017

To walk invisible (2016)


Estou de volta com a rubrica #CoziesCorner! Hoje venho falar do filme para TV da BBC "To walk invisible", um filme dedicado às irmãs Bronte. Sim, eu sei que não há nenhum mistério neste filme, logo não devia fazer parte desta rubrica, mas tem um feeling muito cozy por isso perdoem-me a batotice ;)

O filme lança um novo olhar sobre a família Brontë, contando a história destas notáveis mulheres, que, apesar dos obstáculos enfrentados, saíram da obscuridade para produzir alguns dos maiores romances da língua inglesa.

Este filme para a televisão estreou no dia 29 de Dezembro no Reino Unido e, assim que ouvi falar desta produção, fiquei com imensa vontade de a ver. Apesar de gostar muito das obras das irmãs Bronte, não sabia muitos pormenores das suas vidas e personalidades. Confesso que sou um pouco adepta do lema "separar o autor da sua obra" logo nunca procuro conhecer a fundo a biografia dos autores que leio. No entanto, fiquei curiosa com este filme, essencialmente por ser um filme da BBC e por se focar na altura da publicação dos seus livros. Sem dúvida, que valeu a pena ver o filme e aqui estou eu para o recomendar.



O filme foca-se num período de vida das irmãs em que o seu futuro parecia sombrio, com o seu pai meio cego e o seu irmão Branwell numa espiral de autodestruição, e elas começam a olhar para a escrita como um meio para se sustentarem. 
Em primeiro lugar, tenho de dizer que gostei bastante das actrizes que escolheram para fazer de Anne, Emily e Charlotte. Para além de serem semelhantes aos retratos e descrições que possuímos das irmãs, elas conseguem transmitir as diferentes personalidades e "demónios pessoais" de cada irmã. Nenhuma é perfeita, todas elas têm as suas virtudes e defeitos. Claro, que o argumento de Sally Wainwright, que é também a realizadora, ajuda bastante. 


Para além das irmãs, o filme também se foca bastante em Branwell. Vemos como o seu espírito sonhador, paixão por histórias e problemas pessoais, principalmente o seu problema com o álcool, influenciaram as histórias das irmãs (especialmente Anne). Adam Nagaitis consegue trazer vulnerabilidade à personagem, tornando-a bastante credível e um pouco mais simpatética.


Gostei de ver que eles não revelaram nenhum spoiler das obras das irmãs apesar de quem conhece as histórias dos seus livros consegue facilmente identificar as referências presentes e os momentos/histórias que serviram de inspiração. O filme consegue mostrar-nos com sucesso como a sua vida pessoal bem como a natureza que as rodeava (moors, cães, etc...), influenciaram as suas histórias. 


A cinematografia é bonita e nota-se bem a atenção dada ao guarda-roupa e cenários. O único ponto negativo que tenho a apontar é o final que foi bastante abrupto e apresentou uma transição desnecessária! No fim, também fiquei com vontade de saber mais e, como tal, gostava que em vez de um filme a BBC tivesse produzido uma mini-série :) Acho que podiam ter explorado ainda mais as relações entre as irmãs.


“If we are to be taken seriously and judged fairly, and make anything resembling a profit,  
we must walk invisible.”
★★★
http://www.imdb.com/title/tt4353996/https://www.youtube.com/watch?v=O0j-USnzrio
 




#1- Um gosto mórbido por ossos, Ellis Peters (aqui)
#2 - Grantchester (aqui)


E vocês? Já viram este filme?

2 comentários

  1. Olá Catarina,
    Este filme parece-me excelente para ver durante o mês de Março para o projecto historiquices.
    Obrigada por mo teres dado a conhecer =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada :) É uma boa escolha para esse mês, espero que gostes. Bjs

      Eliminar

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.