1.07.2016

Grandes Esperanças, Charles Dickens

Título: Grandes Esperanças (Great expectations) | Autor: Charles Dickens
Editora: Penguin English Library | Ano de publicação: 1861 | Páginas: 554 
★★★★

Bem, se acompanham regularmente o meu blogue, sabem que eu demorei mais de um mês para ler este livro! Custou mas valeu muito a pena :) Este foi o segundo livro que li de Dickens e, apesar de ter gostado mais do História de duas cidades, também me agradou bastante esta leitura.

A vida de Pip, órfão criado pela irmã num ambiente de pobreza, é radicalmente alterada quando um misterioso benfeitor lhe doa uma fortuna. Sua mudança para Londres, o esforço para tornar-se um cavalheiro, as grandes esperanças e certos dilemas morais tornam este romance de Dickens uma leitura inesquecível.

Eu parti para esta leitura no final de Dezembro já com uma ideia geral da história deste livro uma vez que já tinha visto há alguns anos atrás a adaptação da BBC (2011) protagonizada por Douglas Booth e Gillian Anderson. Acho importante referir isto porque sinto que o facto de saber alguns pormenores da história me ajudou imenso na leitura. Como já tinha na cabeça algumas imagens dos locais também foi mais fácil seguir as descrições detalhadas de Dickens e não me sentir tão aborrecida ou confusa.


Este é um livro que é contado na primeira pessoa, pelo Pip, e ao longo da história vamos acompanhando o seu crescimento desde criança até adulto. O facto de acompanharmos o Pip durante tantos anos e através de tantos acontecimentos e locais foi algo que me agradou bastante no livro. Foi realmente absorvente ver a sua evolução pessoal e verificar como ele vai sendo moldado pelas suas experiências e pelo que aprende com as pessoas que o rodeiam. Nem sempre as acções e sentimentos do Pip são os mais acertados (daí muita gente não gostar dele) mas senti realmente que estava ali um ser humano a aprender com os seus erros.

De facto, um dos pontos fortes deste livro são as suas personagens pois são memoráveis. Uma delas é a Miss Havisham, uma solteirona rica e excêntrica, que vive reclusa na sua mansão e nunca vê a luz do dia devido a um desgosto de amor. A sua história e personalidade são extremamente cativantes. Também simplesmente adorei o Herbert, um fiel e sempre bem-disposto amigo do Pip, e o Joe, cunhado do Pip e uma pessoa generosa e honesta. 

Também adorei a atmosfera do livro! Existe um pouco de gótico, principalmente associado às cenas com a Miss Havisham, e temos também o contraste entre a vida citadina (Londres) e o campo, e entre a riqueza/pobreza. Existem, claro, críticas sociais no livro mas penso que a sua grande mensagem é que as nossas acções podem ter um grande impacto nas outras pessoas e mudar/moldar a sua vida para sempre. Também transmite uma mensagem de esperança; de que nunca é tarde demais para corrigirmos erros e mudarmos o rumo da nossa vida.

Continuei a achar maravilhosa a prosa de Dickens mas esta exige calma e concentração de modo a captarmos tudo e a não nos cansarmos (pelo menos é essa a minha experiência em inglês). Este é sem dúvida um livro para ir saboreando devagar e nos acompanhar no dia a dia. No entanto, não deixa de ser um livro com humor e com acontecimentos importantes e constantes reviravoltas e surpresas. No final,fiquei com a sensação de estar a ler uma "telenovela" mas com uma boa prosa e no século XIX. 

Concluindo, foi uma leitura muito boa e recompensadora. Se gostam de clássicos, não deixem de ler Dickens e não se deixem intimidar pelo tamanho :)  Infelizmente, não tenho mais nenhum livro dele na minha estante por isso não devo ler mais nenhum dele este ano. De qualquer modo, o próximo dele que gostaria de ler é o Bleak House.



O filme:
Título: Grandes Esperanças
Realizador: David Lean | Ano: 1946 | Duração: 1h58min
Interpretações: John MillsValerie HobsonTony Wager

Como já é costume, quando acabo um clássico, tento ver sempre uma adaptação cinematográfica para assimilar ainda melhor o seu conteúdo. Desta vez, escolhi ver uma versão de 1946 do mesmo realizador de A ponte do rio Kwai, Doutor Jivago e Lawrence da Arábia. Tendo em conta o realizador, achei logo que ia gostar do filme e felizmente assim foi. 
Não é uma adaptação perfeita mas é bastante boa e fiel ao conteúdo original tendo em conta o tamanho do filme. Aqui ficam os aspectos mais positivos e negativos:

Pontos fortes:
- Existem muitas citações tiradas palavra por palavra do livro;
- Adorei as interpretações da Estella e do Pip em crianças e da sua interacção;
- A mansão e outros cenários estão muitos bons; excelente cinematografia;
- A Miss Havisham!

Aquilo que menos gostei:
- Não gostei muito da personagem Estella em adulta, penso que a interpretação foi demasiado suave e alegre;
- Gostaria que as relações Pip/Joe e Pip/Herbert tivessem sido melhor exploradas;
- O Pip em adulto é interpretado por um actor um pouco velho demais e também suavizaram o seu carácter;



Pretendo rever a mini-série da BBC (2011) para ver se continuo a gostar assim tanto dela agora que li o livro. 
Existe também um filme de 2012 com Helena Boham Carter, Ralph Fiennes e Jeremy Irvine mas não pretendo ver essa.
E vocês? Já leram o livro ou viram alguma das adaptações?




2 comentários

  1. É um clássico que tenho alguma curiosidade para ler..
    Mas vou ler primeiro o "História de duas cidades".. talvez para o ano..
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostei mais do "História de duas cidades" mas há quem diga que o melhor para começar é o "Grandes esperanças". De qq modo, ambos são os mais pequenos de Dickens :D Bjs

      Eliminar

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.