10.03.2016

Pausa



Olá a todos :) É verdade...há quase dois meses que não escrevo nada aqui no blogue mas não tem dado. Por um lado, estou numa enorme ressaca literária e não tenho tido vontade de ler nada (não leio nada desde a maratona). Por outro, não tenho tido também muito tempo.
Como tal, decidi que vou parar este blogue até ao fim do ano. Se tudo correr bem volto em 2017 com mais inspiração e motivação! Até lá! :D
 


Entretanto, podem sempre encontrar-me no blogue cinematográfico "Serão no sofá" que tenho em conjunto com a Chris e o meu moço. Pontualmente, vou escrevendo opiniões de filmes por lá ou falando de filmes com os outros elementos.
Além disso, estou também no instagram - @katty.rod. Caso leia alguma coisa a foto do livro irá aparecer por lá de certeza, com um breve comentário.


8.24.2016

TBR | Hot Summer reading


Como as leituras têm andado um pouco paradas decidi que ia participar na maratona organizada pela Chris +Diário da Chris. Ela vai decorrer de 27 de Agosto a 4 de Setembro e vai contar com muitos desafios. Podem saber mais sobre a maratona neste vídeo. Participei nesta maratona o ano passado e gostei bastante :) Uma vez que a vontade de escrever as reviews atrasadas tem sido pouca decidi antes vir mostrar-vos a minha TBR para esta maratona.

8.19.2016

Haul de aniversário

Na passada terça-feira foi o meu aniversário e hoje decidi vir mostrar-vos o que recebi. Poucas prendinhas mas muito boas :)

8.04.2016

Semana 2, 3 e 4 | Filmes vistos #mcineverao

Olá a todos! Já venho atrasada para esta actualização mas tenho tido semanas bastante complicadas. Aqui fica a minha opinião de cinco dos seis filmes que vi para maratona #mcineverao.



8.02.2016

Haul livros & DVDs | Julho

Hoje trago-vos um haul que mistura livros/DVDs comprados e requisitados na biblioteca :D

7.31.2016

Julho 2016


Olá a todos! Tenho andado desaparecida para não variar :P 
Hoje trago-vos um breve resumo do mês de Julho, tal como eu costumava fazer no ano passado. 

7.07.2016

Semana 1 | Filmes vistos #mcineverao

Olá a todos!
Hoje trago-vos a minha opinião dos 4 primeiros filmes que vi para a maratona #mcineverao. 

7.05.2016

Alçapão, João Leal

Título: Alçapão | Autor: João Leal
Editora: Quetzal | Ano de publicação: 2011 | Páginas: 297
★★½


Este foi um dos livros que eu comprei na feira do Livro do Livro deste ano. Comprei-o por causa do preço baixo (2,5 euros) e porque a capa e a sinopse me chamaram bastante a atenção. Além disso, o autor publicou recentemente um livro que me interessou e achei então que esta podia ser uma boa (e mais barata) introdução à escrita do autor.

7.03.2016

Hannah and her sisters (1986)

INTERPRETAÇÕES: BARBARA HERSHEY, MICHAEL CAINE, WOODY ALLEN, 
MIA FARROW, DIANNE WIEST
DIRECTORWoody Allen | ANO: 1986 | NOTA: 7,2


Hoje trago-vos a minha opinião do filme de Maio e Junho para o projecto conjunto com a Chris - Pipocas | Óscares | Acção. Para estes dois meses o escolhido foi o filme Ana e as suas irmãs, um filme de 1986.

7.01.2016

Grantchester

Estou de volta com mais um post para a rubrica #coziescorner. Desta vez, venho falar de uma série de TV.

Título: Grantchester | Ano: 2014 - 
Temporadas disponíveis: 2 | IMDB
★★★

Após a morte suspeita de um padre da paróquia, o Vigário Sidney Chamber (James Norton) começa a investigar as circunstâncias sozinho, e descobre que está à frente das buscas da polícia. Ele então se envolve nas investigações do Detetive Geordie Keating (Robson Greene), e lado a lado os dois começam a resolver os crimes que ocorrem na aparentemente calma vila de Grantchester.

Grantchester é uma série pequena, com duas temporadas disponíveis, cada uma com 6 episódios. Eu ainda só vi a primeira temporada mas gostei e, por isso, achei que seria uma boa recomendação para o #coziescorner.
A história gira em torno de Sidney que é o vigário de Grantchester, um terra pequena perto de Cambridge. Vamos acompanhando-o nas suas relações com os seus paroquianos e na resolução de crimes com o Detective Geordie Keating.


A personagem principal, que para além de ser bom eye candy, é um padre diferente dos que estamos habituados. Ele é um homem assombrado pelo seu passado na II Guerra Mundial e que carrega consigo as cicatrizes emocionais desse tempo, bebendo bastante. É também uma pessoa bastante descontraída e apreciadora de jazz. Não o considero um padre propriamente devoto mas mais um homem com bastante senso comum e capacidade de empatia.


Para além da interessante personagem principal, temos um conjunto de personagens secundárias bastante fortes e divertidas. Adorei a relação entre Sidney e a sua governanta, que acaba por ser uma mistura de beata e figura maternal, e achei fantástica a química entre o Sidney e o detective Geordie. 



Gostei também muito da personagem do Leonard, um padre no início da sua vida religiosa que é uma figura doce, um pouco ingénua e insegura, e um amante de livros. Ainda não foi muito explorada a sua orientação sexual na primeira temporada mas acredito que será na segunda. A única personagem cuja personalidade e motivações ainda não percebi muito bem e que acabou por não me conquistar foi Amanda, o interesse romântico de Sidney. Sinceramente, preferia que ele seguisse em frente e a esquecesse na segunda temporada:p

  



Em termos de mistério, os crimes não são os mais desafiantes e acho que acabam por não ser o foco principal da história. O enredo vai focando-se mais no Sidney e nas suas relações pessoais e, pelo meio, ele vai acabando por ajudar na resolução de crimes que decorrem na sua aldeia. De qualquer modo, não são crimes totalmente óbvios e, como a nossa atenção acaba por ser desviada ao longo do episódio para outros eventos, podemos acabar por ser um pouco surpreendidos no final :)


Concluindo, este é um bom cozy mystery, divertido e que entretém. 




#1- Um gosto mórbido por ossos, Ellis Peters (aqui)


E vocês? Já viram esta série?
Quero ver se vejo a segunda temporada antes da terceira estrear em 2017.

6.30.2016

TBW para sete categorias #mcineverao

Daqui a menos de 2 horas vai começar a maratona cinematográfica "CineVerão" :)
Como tal, hoje trago-vos uma lista com alguns filmes que eu gostava de ver para "preencher" algumas das categorias. Claro que esta lista não é definitiva..tenho tantos filmes para ver que posso acabar por escolher outros para ver entretanto. De qualquer modo, aqui fica a lista :) 

6.27.2016

Ponto da situação literária #2



As saudades que eu tenho dos tempos em que realmente devorava um livro a seguir ao outro! 
Infelizmente, ultimamente, ando a ler muito pouco e ando numa fase em que não consigo/não me apetece acabar livros. Tenho uma data de livros iniciados, que comecei a ler cheia de vontade e interesse, mas rapidamente perdi a vontade de os continuar a ler :/ 
Os livros não são maus,,,acho que a culpa é minha e não dos livros :( 

6.24.2016

Maratona CineVerão

Hoje venho anunciar que vou promover a minha primeira maratona cinematográfica! Já há algum tempo que queria organizar uma maratona semelhante às literárias mas dedicada à visualização de filmes e finalmente resolvi ir em frente.
Para criar esta maratona inspirei-me nas maratonas literárias #SummerWithCreepy, do Vasco, e #MLVerão2016, da Roberta e Agora que sou crítica, que são maratonas literárias que vão decorrer neste Verão. Como gostei da ideia de ter uma maratona que durasse o Verão inteiro, resolvi adaptá-la :)

6.22.2016

Sing street & 10 Cloverfield Lane


Hoje trago-vos a minha opinião de dois filmes que estrearam em Portugal em 2016. O primeiro chama-se 10 Cloverfield Lane e estreou em Abril. O outro chama-se Sing street e estreou na semana passada. São dois filmes bem diferentes mas recomendo ambos. Continuem a ler para saber mais sobre a minha opinião.


6.20.2016

Filmes para ver no Verão

Hoje trago-vos um post de uma rubrica que andava super abandonada. Hoje é o primeiro dia de Verão e, como tal, no "5 & 5" de hoje venho falar-vos de 5 filmes que eu recomendo para o Verão e 5 filmes que eu quero ver nesta estação. Todos os filmes escolhidos estão de algum modo associados ao Verão (água, sol, praia, calor, férias, etc..):) 

6.16.2016

TAG | A minha TBR intimidante


Olá a todos. Hoje trago-vos uma TAG, algo que não fazia há algum tempo. Esta é uma TAG que tem circulado pelo Booktube e que aborda os livros que ainda temos na nossa pilha para ler. 
Vou responder usando apenas os livros que tenho por ler na minha estante em Lisboa.

6.10.2016

Um gosto mórbido por ossos (#1 Cadfael), Ellis Peters

Hoje venho inaugurar uma nova rubrica chamada de Cozies Corner que vai ser dedicada aos cozy mysteries. E o que é um cozy mystery? Existem várias definições mas a seguinte é a minha, baseada em pesquisas.

Cozy mystery: pode ser definido como um tipo de livro dentro do género policial/mistério que preenche normalmente alguns requisitos: há pouca violência e acção; decorre num local mais restrito/pequeno/íntimo, geralmente, com pessoas comuns; foca-se nas pistas e enredo; há um maior senso de comunidade;  

O meu plano é, às sextas-feiras (quando puder), vir falar-vos de um livro, filme ou série de cozy mystery. Deixar-vos algumas recomendações dentro do género :) Claro que eu não sou nenhuma perita; sou apenas uma pessoa que gosta do género e que quer, cada vez mais, descobrir novas histórias. Como tal, aceito sempre sugestões!

Para começar trago-vos um livro que li em Maio: Um gosto mórbido por ossos.

Título: Um gosto mórbido por ossos | Autor: Ellis Peters
Editora: Europa-América | Ano de publicação: 1983 | Páginas: 188
★★★☆☆½

Ano da Graça de 1136. Maio. O Prior Robert tinha um sonho. Viera ao País de Gales para conduzir as ossadas de uma santa que fazia milagres. O Irmão Columbanus tinha uma ambição. Quisera a fama de um modo pouco apropriado a um monge. O Irmão Cadfael tinha um passado. Conhecera o mundo exterior e estava disposto a esquecê-lo. Mas o Irmão John tinha um problema. Havia na sua vida uma mulher e queria conservá-la. E para piorar esta situação… Subitamente, todos eles se vêem envolvidos num assassínio. Esta é a primeira aventura e o primeiro enigma medieval do Irmão Cadfael enquanto monge e a que lhe granjeará o título de frade-detective.

Um gosto mórbido por ossos é o primeiro livro da saga do monge-detective Irmão Cadfael. A primeira vez que ouvi falar destes livros foi através do Booktube e, na altura, chamou-me muito a atenção pela premissa (um monge que investiga crimes) que me fez lembrar o livro O Nome da Rosa (uma história que gosto muito).
Parti para a leitura deste livro sem muitas expectativas e esperava, apenas, que ele me ajudasse a sair de uma ressaca literária. E foi muito bem sucedido nesse aspecto :)

Esta é uma história simples, protagonizada pelo Irmão Cadfael que é um monge bastante pragmático e inteligente, que teve uma vida bastante activa antes de ingressar nesta ordem religiosa. Basicamente, neste primeiro volume vamos conhecê-lo e acompanhá-lo numa visita ao País de Gales, com outros membros do seu convento, de modo a recuperar as ossadas de uma santa milagreira. É aí então que o homícidio ocorre e o Irmão Cadfael vai ser essencial na descoberta do culpado.

Como pontos positivos, tenho de apontar em primeiro lugar o próprio Irmão Cadfael que é uma personagem extremamente carismática e inteligente. Gostei dele, apesar de pertencer ao clero, ter uma visão bastante científica e realística do mundo que o rodeia. É também extremamente interessante ler um mistério que decorre na Idade Média e a autora consegue transportar-nos facilmente para a época histórica em questão.
O mistério em si foi interessante e prendeu-me a atenção mas foi também um tanto ou quanto previsível. De qualquer modo, a resolução final foi inesperada e acabou por ter um fim satisfatório.


Concluindo, este é um bom cozy mystery e fiquei com vontade de ler mais livros da série. Não é uma leitura impressionante mas entreteve-me :)



Curiosidade: Existe uma série baseada nestes livros chamada Cadfael (1994-1996). 
Tem 13 episódios e é protagonizada por Derek Jacobi.



E vocês? Já leram algum dos livros ou viram a série?


6.08.2016

Pais e filhos, Ivan Turguéniev


Título: Pais e filhos | Autor: Ivan Turguéniev
Editora: Relógio D' Água | Ano de publicação: 1862 | Páginas: 256
★★★★½


Cada vez mais tenho apostado em literatura russa pois são, geralmente, leituras profundas e recompensadoras. Contudo, os russos gostam de escrever calhamaços e nem sempre tenho tempo nem paciência para eles. Há uns tempos atrás quando andava a pesquisar literatura russa cruzei-me com este autor do séc. XIX que tem livros relativamente pequenos e conceituados e, por isso, decidi experimentar. Para começar escolhi o que é considerado o seu melhor livro - Pais e filhos.


6.05.2016

Ponto de situação literário #1

Geralmente, eu costumo ir falando do que estou a ler ou já li no Snapchat ou/ e Instagram mas, como nem toda a gente tem essas redes sociais, aqui fica então o meu ponto de situação literário.

6.02.2016

Feira do Livro de Lisboa 2016

Chegou finalmente a mais recente edição da Feira do Livro de Lisboa :) Começou no dia 26 de Maio e acaba dia 13 de Junho.
Já tive oportunidade de visitar a Feira cinco vezes (duas delas com a Chris *_*) e acabei sempre por não resistir e comprei pelo menos um livro em cada visita. Uma vez que já esgotei o orçamento estabelecido não conto comprar mais nenhum livro na feira e, por isso, hoje trago-vos o book haul.
Posso dizer-vos que realmente os descontos não estão espectaculares este ano, principalmente por causa da nova lei do preço fixo. Para mim, vale a pena apostar nos livros do dia e, especialmente, na Hora H.


Vou então mostrar-vos os livros que comprei, divididos pelas várias editoras. Ainda foram bastantes mas tenham em mente que eu andei a poupar este ano para a Feira e ainda só tinha gasto 10 euros em livros logo no início de Janeiro.

5.15.2016

Julgamento de Nuremberga (1961)

INTERPRETAÇÕESSpencer Tracy, Burt Lancaster, Richard Widmark, Marlene Dietrich, Maximilian 
Schell, Judy Garland, Montgomery Cliff
DIRECTORStanley Kramer | ANO: 1961 | NOTA9,5


Hoje trago-vos a minha opinião do filme de Março e Abril para o projecto conjunto com a Chris - Pipocas | Óscares | Acção. Para estes dois meses o escolhido foi o filme O Julgamento de Nuremberga, um filme de 1961.

5.13.2016

Esta semana foi assim #7


Mais uma semana que passou...e nem acredito que daqui pouco estamos a meio do ano. O tempo realmente voa! 
Esta foi uma semana em que tentei deixar um pouco de lado a minha faceta mais académica e tentei relaxar um pouco...pois andava mesmo a precisar. Como tal, foi uma semana em que consegui avançar nas leituras e nos meus desafios cinematográficos. Foi também uma semana em que regressei aos blogues...o Sede de Infinito e o Serão no sofá :)


Consegui ver o meu 4º filme do desafio "Musicais em 2016": The red shoes de 1948. Gostei bastante do filme, sobretudo da cena principal de ballet, e mais para a frente farei uma review. Em termos de animação, vi pela primeira vez o filme Whisper of the heart para o desafio #Studio Ghibli (re)watch, que achei super ternurento, e revi a Bela e o Monstro, um dos meus filmes animados preferidos de sempre, para o desafio #Disney rewind. Vi também o filme indie King Jack, que foi uma agradável surpresa, e já escrevi a minha opinião do filme no Serão no Sofá.


Consegui ler um livro nesta semana e, para mim, foi uma vitória uma vez que só li ainda 7 livros neste ano º_º  O livro que li foi Um gosto mórbido por ossos e foi uma leitura bem satisfatória...um pequeno cozy mystery medieval um pouco previsível mas que entretém.


Foi uma semana bem descontraída, sem nenhuns acontecimentos especiais.
E a vossa?


5.11.2016

O Pimpinela Escarlate, Baronessa Orczy


Título: O Pimpinela escarlate (The Scarlet Pimpernel) | Autor: Baronessa Orczy
Editora: Bantam Classics | Ano de publicação: 1905 | Páginas: 306
★★★½

Os meses de Fevereiro e Março foram muito difíceis no que diz respeito a leituras. Acabei por começar vários livros e nunca os acabei...ou por falta de tempo ou de interesse. Assim, em Abril acabei por decidir que devia pegar num livro pequeno, leve e de aventuras porque geralmente este tipo de livros ajuda-me a sair das ressacas literárias. E o escolhido acabou por ser The Scarlet Pimpernel que é o primeiro de uma série de aventuras com o mesmo nome.

5.07.2016

As vozes (2014) e Estrela cintilante (2009)

Hoje venho falar-vos de mais dois filmes que vi para o projecto #veja mais mulheres (saber mais aqui). São dois filmes bastante diferentes; um deles é uma comédia com um humor bastante negro e outra é um romance de época biográfico.
Vamos então à minha opinião.

5.04.2016

Temos todos de ser originais?



Olá! Olá! Vejam quem está de volta :D
É verdade…parece que é desta que vou voltar :) Confesso que já tinha saudades de escrever e de estar presente na blogosfera.  Para primeira publicação, trago-vos o segundo post da rubrica conjunta com a Chris. Desta vez, decidimos que queríamos reflectir sobre o tema da originalidade no Booktube e blogosfera. Afinal, “temos todos de ser originais?”. Vou tentar dar a minha “opinião” baseada na minha experiência pessoal.

3.13.2016

O Carteiro de Pablo Neruda (1994)

INTERPRETAÇÕESMassimo Troisi, Philippe Noiret, Maria Grazia Cucinotta 
DIRECTORMichael Radford | ANO: 1994 | NOTA7,1

Olá! É verdade! Há quanto tempo :P
Há mais de um mês que não publico nada aqui no blog e peço imensas desculpas mas tenho andado mesmo muito ocupada. De qualquer modo, não vale a pena chorar sobre leite derramado. Vamos seguir em frente ;)
Hoje trago-vos a minha opinião do filme de Fevereiro para o projecto conjunto com a Chris - Pipocas | Óscares | Acção. Para este mês o escolhido foi o filme O Carteiro de Pablo Neruda, um filme italiano.


No ano de 1995 celebrou-se a 68ª edição dos Óscares, referente aos filmes de 1994, e foram cinco os nomeados para Melhor Filme. Curiosamente, este era o único nomeado deste ano que eu nunca tinha visto.


Vamos começar pelo vencedor do ano - Braveheart. Este é um drama histórico de guerra realizado e protagonizado por Mel Gibson e eu confesso-vos que este é um dos meus filmes preferidos de sempre. Adoro a história, as personagens e a banda sonora. Foi nomeado na altura para 10 Óscares e venceu 5.
Outro nomeado do ano que eu gosto muito é Sensibilidade e bom senso, a adaptação do livro de Jane Austen realizado por Ang Lee. Uma excelente adaptação que conta com grandes interpretações de Emma Thompson, Hugh Grant, Kate Winslet e Alan Rickman [RIP:(]. Mais um nomeado que gosto é o filme Apollo 13, um drama histórico espacial protagonizado por Tom Hanks e que toda a gente já viu hoje em dia :)
Por fim, temos o filme Um porquinho chamado Babe que considero um filme engraçado e fofinho mas que não considero um filme digno de Óscares.


Passando agora ao filme escolhido, O Carteiro de Pablo Neruda é um filme italiano baseado no livro com o mesmo nome do autor Antonio Skármeta.

«Il Postino» (título original) centra-se na figura do conhecido diplomata e poeta chileno, Pablo Neruda, forçado ao exílio do seu País e acolhido pelo governo italiano, e que se fixou na famosa ilha de Capri. Aí chegado o chefe dos correios local designou o pouco letrado Mário seu carteiro particular. Mário ganha lentamente a confiança de Neruda e entre ambos desenvolve-se uma aparentemente improvável amizade, que permite ao carteiro perceber que as palavras de um homem encerram a verdadeira natureza da sua alma.

Em primeiro lugar, tenho de vos confessar que este não era um dos filmes que eu estava mais entusiasmada para ver. Sempre tinha ouvido falar bem dele mas, não sei bem porquê, nunca me captou a atenção. Felizmente, foi um filme que gostei de ver e percebo porque é apreciado por tanta gente e chamou a atenção dos Óscares mesmo sendo um filme italiano.

A história gira em torno de Mario, um homem insatisfeito com a sua vida, que vive numa terra piscatória da ilha de Capri, e que acaba por se tornar o carteiro pessoal do famoso escritor chileno Pablo Neruda. Ao longo do filme, uma relação de proximidade e amizade vai se estabelecendo entre os dois e esta vai ter um grande impacto nas suas vidas. 

 

Algo que eu gostei de ver no filme foi como a relação entre os dois altera a vida dos dois, não só do carteiro. Mario é um homem simples e quase iletrado (interpretado na perfeição por Massimo Troisi) e a vinda de um autor tão aclamado e amado para a sua ilha abala o seu mundo. Este pequeno evento dá-lhe a motivação e encorajamento necessários para mudar a sua vida e querer ser "mais" do que era até agora. Mario sempre sentiu que não tinha nascido para ser pescador como o pai, e a amizade com Pablo Neruda desperta-lhe os sentidos para outras coisas bonitas da vida, como por exemplo a poesia. No entanto, Neruda também vai ser afectado pela amizade com Mario. Este encontra-se num período complicado da sua vida pois, graças às suas convicções políticas, foi forçado ao exílio e esta relação com Mario ajuda-o a enfrentar a tristeza e saudades que tem. A política acaba por ser também uma parte importante da história mas é abordada de uma forma mais subtil.


Outro ponto positivo do filme é a química entre os dois actores principais - Massimo Troisi e Philippe Noiret. São extremamente convincentes nos seus papéis e a relação entre os dois soa bastante autêntica. Os destaques finais vão para as belíssimas imagens da paisagem italiana, o final comovente e a excelente banda sonora de Luis Bacalov que acabou mesmo por vencer o Óscar.

 

Passando agora para os aspectos que gostei menos, tenho de destacar o ritmo do filme. Este é um filme de quase duas horas com um ritmo muitas vezes lento e que eu senti que se arrastou durante algumas partes. Senti que há certos momentos da história que demoram muito tempo a contar enquanto que outros poderiam ter sido melhor explorados. 
A relação amorosa também não me conquistou. Eu sei que aqui a principal relação é a do Mario e Neruda mas mesmo assim senti que deviam ter explorado melhor a interação entre a Beatrice e o Mario. Esta soou-me um pouco forçada de mais e acabei também por nunca sentir grande simpatia pela Beatrice.


Resumindo, este é um filme que nos mostra como as pessoas podem entrar de forma inesperada na nossa vida e podem mudar-nos para sempre. Realça também o poder da poesia e da cultura de uma modo geral. Vale a pena ver sobretudo pelas interpretações e imagens belíssimas da costa italiana.


Para finalizar, queria só partilhar um facto bastante triste que descobri após ver o filme. Segundo os relatos, Massimo Troisi sofria de problemas cardíacos desde nascença e logo no início das gravações ele acabou por desmaiar. Após observações, os médicos aconselharam Massimo a desistir do filme pois, apesar de estar estável, precisava de um transplante de coração. Contra as ordens dos médicos, Massimo quis continuar a gravar o filme pois amava o projecto e acabou por falecer no dia seguinte ao final das gravações. Foi nomeado postumamente para o Óscar de Actor Principal.



E vocês? Já viram este filme ou algum dos nomeados de 1994?

Opinião da Chris aqui

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.